terça-feira, 1 de julho de 2008

AFLITO

O coração aflito corria por planícies imaginárias. Fugia, pois era apenas o início... Fugia por temer revelar os lábios nus, a saliva fria, a pele trêmula. Encondia-se. - É que eu não sei mais sofrer, apenas envolvo a agonia em silêncio. Depois a coloco em alguma parte acima da minha cabeça, assim, meus olhos expostos se cansam. Descem as lágrimas, lágrimas do aflito coração que só pensa em esquecer. A tua sombra enegrece os pensamentos, estas linhas que se sobrepõem, que viram expressão de vida e estão passeando na parede... - Hoje o talvez me pertence. Amanhã, será passado como os aromas que trazem aquelas lembranças instantâneas e tão fáceis de esquecer. Eu desconheço os teus sonhos, o que você quer fazer em 10 minutos, às vezes, penso que te amaria. - Isso é que me faz pensar em como tudo pode ser absurdo... E deve ser, só para ser intenso. Mas o mesmo coração aflito teme ser descoberto, os passos provocam caos em seus ouvidos. É frágil, doloroso, partiu-se em centenas de fagulhas que desapareceram. Doces chamas que se apagaram com o vento. Como encontrá-las? Por que fecharam as portas e apagaram as luzes? - Eu me chamo... me chamo... me chamo... Eu... Eu sou... Ainda. Aliás, eu não tenho nome. Meu nome é talvez, meu nome é espesso. Ele queima minha aflição. Meu nome me deixa mais perto de mim! Minhas lágrimas são ácidas enquanto não as despejo. Depois são cristalinas, pedaços de vidro que se esfacelam, quando as esqueço. - Eu quero te pôr em pensamentos antes de hoje. Eu quero alimentar esse medo de dizer: Sim e amanheça! Venha para minha vida e anoiteça! Segue o coração aflito para os confins de seus desejos. Corre sorrindo, vê um pouco das árvores, quebra as pontas das estrelas, tinge-se com o dourado do sol. Na boca, derrama um suspiro. Tem nos olhos bagagens e palavras esquecidas. - Chora, coração aflito. Chora que ninguém te ouve... Chora, vai que alguém te ouve. Mãos nos ouvidos, olhos fechados. Sentada perto da cama.

Um comentário:

kassianobre disse...

Digo o mesmo, saudade das suas palavras, aquelas que me emocionam! Posso dizer q o seu sentimento é compartilhado..

Como sempre, palavras profundas que traduzem o q vc eh..adoro!

Descobrir que vc tem uma grande admiradora, a clarissa..estou trabalhando com ela agora..

bjão =D