domingo, 1 de março de 2009

UMA ESTRELA NO VELHO CHICO

A cidade estava empolvorosa, afinal de contas, ela já estava para chegar. No Centro da cidade, as pessoas se aglomeravam para receber as funções que desempenhariam. Uma mulher esguia e com saia comprida correu para pegar duas maletas. Era visível sua curiosidade para descobrir o que havia lá dentro. Imaginava os vestidos decotados e fazia o sinal da cruz repetidas vezes.
(...)
Havia também uma série de pescadores com calças folgadas e rostos suados, que levavam baús pretos sobre os ombros, felizes pela oportunidade de carregarem fardos de elegância, fragmentos da beleza de uma Cleópatra dourada, perfumes que adocicavam a pele da diva. Outros tinham dificuldade para equilibrar os modernos equipamentos de som e iluminação.
(...)
Eu era visitante e observava tudo da sacada do Hotel Colonial. O tempo não se assemelhava ao que vejo em dias normais, talvez porque fosse uma época que eu não vivi. Penedo, década de 1950. Fui até a rua e convoquei uma reunião com o assessor do prefeito.
- Bom dia! O senhor precisa entrar em contato com o prefeito urgentemente. (Por que falei isso?)
- Ele está no gabinete, senhora. Posso dar o recado, se assim achar melhor...
- É o seguinte: Não está certo deixar essas pessoas carregarem todo esse peso. Fale com quem tem carro, com as pessoas mais ricas da cidade e vamos resolver isso logo!
- Sim, senhora!
(...)
Não sei de onde tirei tanta autoridade, afinal, quem era eu? Antes que eu descobrisse, chegou uma garota morena e super maquiada, com um vestido branco esvoaçante. Um grupo gritou: "A sósia chegou!". A noite começava a cair e a menina faria parte da homenagem à grande artista que logo encantaria a todos. Alguns nem conseguiam acreditar que veriam Marilyn Monroe, uma "moça bonita que veio do estrangeiro", ali pertinho, em Penedo. Faltava muito pouco para ela chegar...
(...)
5h50, meu despertador tocou.

2 comentários:

zedafeira disse...

Com certeza a Marilyn Monroe já esteve em Penedo várias vezes, claro que não chegou a desfrutar dos encantos do Velho Chico. Mas os deve ter encantado e invadido os sonhos de muitos penedenses que tiveram o privilégio de vê-la passeando pela tela do saudoso cine São Francisco. Bons tempos!
É isso aí Paulinha, as pessoas dos sonhos existem...

Beijão

Zé Feitosa

Isa ou Bela disse...

Mais um sonho? Ou O Sonho!!?!

:]